Vassouras

sábado, 25 de junho de 2011

Sal com Velas

Que tal esta sugestão simples, iluminada e protetora?

O sal é controverso, pois em algumas culturas como a minha [colombiana] ele ao ser derramado ou jogado no caminho de alguém ou no pior dos casos sobre alguém trará mau augúrio, entre tanto eu aprendi a entendê-lo pelo viés brasileiro...

Assim velas e sal somados aqui devem com certeza trazer apenas proteção, luz e tranquilidade aonde estiverem ardendo e limpando.



Daqui

Potes de vidro, [viva a reciclagem!], sal marinho ou sal grosso, e velas!

Grata,

Luciana

Mudanças Energéticas em casa



Vou escrever desta vez sobre a minha casa.

Para quem ainda não sabe, passei por mudanças rápidas e bruscas nas últimas semanas (só ler aqui), e delas vieram energias positivas.

Agora sou novamente a mandante da casa e consequentemente, as energias também estão mudando.

Tudo bem que tarefas domésticas nunca foram meu forte, pq eu tenho preguiça, admito! Por essas e outras, sempre tive alguém que me auxiliasse em casa, primeiro como diarista, depois como empregada e a partir do momento que tive uma empregada, literalmente, a casa ficou nas mãos dela, afinal de contas estava pagando para isso.

Depois de sua ida, percebi o quanto a casa não era mais minha, as coisas não estavam mais arrumadas como eu gostava, armários organizados de um jeito que não era meu e a limpeza, que tarde demais, percebi que não estava tão impecável assim.

Resolvi arregaçar as mangas e dar um jeito nisso tudo, até passei um dia inteiro limpando e arrumando a cozinha, logo lá, o coração da casa para qualquer bruxa. O ambiente estava sujo e desarrumado, o fogão um caos, nisso, é impossível não pensar no ambiente fora das paredes da cozinha, na vida familiar que é interferido pelas energias de lá.

E não é que as coisas realmente mudaram depois da garibada que dei na cozinha, a energia da casa mudou, os ares mudaram, o sentimento familiar idem.

Fiquei então pensando que em nome da modernidade abdicamos de coisas importantes, como a nossa casa; pq trabalhamos fora, pq somos mulheres, profissionais, amantes e mães, pq rogamos o tempo todo um tempo só para nós; portanto, nada mais justo do que contratar alguém e deixar a casa na mão dela, afinal de contas a instruímos perfeitamente, não é? Errado! Por mais instrução que se passe, sem fiscalização a coisa vai se perdendo, do "nosso modo", vai virando do "modo dela", percebi isso só depois que a empregada se foi, infelizmente.

Então mulheres atarefadas do meu Brasil varonil, não tem jeito, mesmo a casa ficando na mão da empregada, enquanto damos conta de outras mil tarefas, temos sim que fiscalizar o andamento da casa, ver se nossa casa está deixando de ser nossa e sendo mais dela. Aprendi isso tomando na cabeça.

Lembro que ela vivia dizendo: "vou limpar meu banheiro, minha sala, minha casa." Pois é, ela falava a verdade sem saber das verdades energéticas que vemos e usamos por aí. A casa era dela, não mais minha.

Lembram que eu falei que sou preguiçosa? Pois é, até nisso estou mudando, estou com disposição para cuidar da casa, cozinhar, limpar, lavar, passar (mesmo odiando passar roupa), até me estranho com tanta energia extra, rs.

Certamente são os novos ares, a mudança energética e a sapiência da casa, pq ela é um ser vivo como nós, então minha ausência com ela, com certeza a estava entristecendo.

E no final das semanas loucas, de decisões difíceis e mudanças drásticas na rotina pessoal e trabalhista, as anergias positivas ganharam, renovaram e mudaram minha vida, minha família, minha casa e todo o ambiente que existe ao meu redor.

Viva a minha casa, viva minha decisão!

Tudo finalmente está do meu jeito, melhorando minha vida e das pessoas que amo, inclusive deixando feliz a casa onde moro.

Beijocas Enluaradas,
Kytanna

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Do Fazer Mágico




É sabido que há mil e uma "mandingas" fortes para realizar certas coisas que a outros olhos podem parecer escabrosas, escatológicas, dementes, ou no mínimo pesadas.

O fato de que eu não publique não quer dizer que não as saiba ou que queira me investir de um alo rosa de candura. 
Sou mais bem dum cinza obscuro, [que o digam meu marido, minha mãe, e Ky], mas aqui penso que não cabe de maneira alguma postar textos sobre banimentos permanentes a um alto preço [não me refiro à $$$], ou sortilégios de perdas e prejuízos para terceiros, ou que eu indique aqui como o melhor método das mancias a necromancia [que eu aprecio é sabido, mas...]. 

Por que não?
Por que devemos ter bom senso, maturidade e discernimento sobre aquilo que pode aqui ser lido ou não, afinal nem todos os leitores são de idade adulta... 

Escolher qual trilha dentro da magia cada um segue é pessoal e  o pessoal é sempre político, logo ser e fazer x ou y atos mágicos é algo extremamente particular.

E assim a decisão para e por o Vassouras & Bruxas é a de buscar um conteúdo inteligente, zen e tranquilo, para quem lê e para quem escreve.


Grata,

Luciana

Prosperidade à moda Cigana




Você precisará destes  elementos que dentro dos costumes ciganos indicam fartura:
 
  • Arroz cru, 
  • 6 moedas antigas, 
  • 1 maçã, 
  • 1 tigela branca pequena e 
  • 6 folhas de louro. 

Costumo dizer e pensar que ao pedir algo em nosso benefício, devemos ter uma atitude aberta, sem sovinices, assim escolher a tigela onde colocaremos esta oferenda deve ser um ato positivo, sem pensar de forma banal que "apenas" é isso ou aquilo, escolha uma tigela bonita, que você aprecia, que signifique algo. 
Não será deixada em lugar ermo, logo não há risco de perdê-la =)

A base será o arroz, uma arroz bonito, nada de grãos quebrados ou velhos, sobre ele colocaremos as moedas, mais uma vez: nada de moedas sujas, antigo não quer dizer sujo; no meio uma linda maçã fresca, cercada pelas folhas de louro.

Aquilo que for usado deve estar bonito, fresco, afinal como pedir por prosperidade empregando coisas e materiais que nem você iria usufruir?

Considero que um bom lugar para expor sua Tigela da Prosperidade é nossa Cozinha!

Checar a "validade" da nossa oferenda é necessário, assim antes de que a fruta perca o viço disponha-a na natureza.

Seu pedido é algo pessoal, você o encaminhara de acordo à sua fé.

Boa sorte!


Luciana


sábado, 11 de junho de 2011

Celebrações


 

 

A Celebração seja qual for sempre implica na ritualização daquilo que é celebrado.É um rito pequeno ou grande, mas que com certeza para quem celebra é grandioso.

 

Mas por que essa necessidade, é de hoje?
Não, desde que o ser humano tomou consciência de si como individuo e se diferenciou das demais espécies se fez premente para ele celebrar alegrias e angústias.

Ritualizar e tornar assim sagrado aquele instante longo ou curto, em que o celebrado é algo imbuído de energias positivas, mesmo quando a celebração é a passagem deste mundo para um outro, esse rituar nós humaniza e espiritualiza, ou no mínimo nos torna mais abertos ao contato com cada um e os outros.

Celebrações tornam o cotidiano mais sútil e lúdico, o fazem adquirir para os seres ritualísticos e celebrantes, um valor a mais dentro das nossas vidas cíclicas.

Devemos expandir nossas celebrações convencionais para todos os dias, pensar que é válido celebrar nossos atos, fracassos e acertos. E principalmente celebrar-nos como seres que possuem a consciência de ser, o que nós fortalece como indivíduos.

Que as celebrações cheguem a cobrir nossos dias! 

Luciana