Vassouras

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Espaguete a Ordem de Sátiros

 

Com esta época de Carnaval, podíamos festejar honrando como deveria ser, com os Deuses que amam a vida. Entre eles tem um dos meus favoritos Pã, deus meio homem meio cabra. Deus dos campos, rebanhos e pastores. Em Roma era conhecido como Lupércio e seu aniversário era festejado em seu Templo Lupercália nos dias 15, 16 e 17 de Fevereiro.

pan Pã é filho do supremo Deus Zeus com sua ama de leite, a cabra Amaltéia. Em uma versão egípcia contasse que Pã estava ao redor do Rio Nilo quando surgiu Tifon, inimigo dos deuses. O fauno se escondeu no rio, ficando a parte superior parecido com uma cabra e o restante ficou no formato aquático. Em sua homenagem Zeus criou a Constelação de Capricórnio.

O grande amor de Pã foi a Syrinx, que para se esconder dele se transformou num bambu. Este ficou tão encantado com o som produzido, que juntou vários bambus ao qual chamou syrinx em honra a ninfa. Mais conhecido como a Flauta de Pã usada para seduzir mocinhas. Quem viu o filme “As Sete Faces do DR. Lau” sabe o que estou dizendo.

Depois de ver a historinha do Rio Nilo coloquei a lagosta que já estava com vontade de oferecer para nosso sátiro. Aliás não se desesperem dá para comprar lagostas em alguns supermercados por uns 30 reais ou troque por camarões. Depois coloquei os matos de sempre, dill e cogumelos. Achei que Pã aceitou aliás foi ele que deu a idéia.

Espaguete a Ordem de Sátiros

Ingredientes:

· Espaguete

· ½ cebola picada

· 1 cauda de lagosta cortada em cubos ou camarão Foto-0004

· Cogumelo Shitake

· Vinho Lambrusco

· Sal e pimenta moída na hora

· Dill fresco picado

· Creme de Leite

Modo de Preparo:

Prepare o espaguete como na embalagem e reserve.

Molho: Cozinhe a cebola até ficar transparente acrescente o cogumelo até a água secar. Em seguida, cozinhe a lagosta até ficar rosada. Adicione o lambrusco tempere com sal e pimenta e finalize com creme de leite e dill até o molho engrossar.

Consagre para o Deus Pã!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Cozinhando com Freya

 

Amigas bruxas, sou a nova contribuinte de Vassouras & Bruxas. Chamo-me Danusa, em homenagem a Danuza Leão. Trabalho numa livraria e minha magia esta ligada à cozinha. Sou wiccana a mais ou menos uns 10 anos. Há um ano comecei a cozinhar para as Deusas e descobri como fazer a oferenda e o estudo para nosso panteão pagão.

Esta receitinha singela é muito prática e dedicada à Freya e para algumas amigas que estiverem sofrendo por amor. Eu senti que ela aceitou esta humilde oferenda. Aqui vai a historinha de Freya:

FREYA2 (1) Freya, Deusa Nórdica da Dinastia Vanir ligada à sexualidade, sensualidade, fertilidade, amor, beleza, atração, música, flores e luxúria. Filha de Njord e Skade, o deus do mar e irmã de Frey.

Deusa guerreira conhecida por ser líder das Valquírias (condutoras da alma dos mortos em combate). Libertária, tem várias lendas e vários maridos. Em sua representação ela tem uma carruagem conduzida por gatos.

Numa de suas lendas diz que quando procurava seu marido Odur pelo Céu e Terra, suas lágrimas viravam ouro na terra e âmbar no mar. Seu sofrimento por amor representa o crescimento através de uma perda de amor e nos ensina melhoramos para o próximo relacionamento.

Freya tem um colar valioso, o Brisingamen, que ela obteve dormindo com quatro anões. Ela também divide os mortos de guerra com Odin, ele ficando com os homens e ela com as mulheres. Teve também uma suposta paixão por Loki, deus do fogo.

Na receitinha vai cogumelo shimeji que tem a ver com o poder terrestre da deusa do amor e o vinho tinto no fim para mostrar aquele amarguinho que fica no fim de uma relação.

Penne Piccoli Choro de Freya

Ingredientes:

· Penne Piccoli

· 1 cebola roxa

· Óleo de gergelim

· ½ caixa de Shimeji (cogumelos pequenos)002

· 1 colher (sopa) Shoyu

· Sal

· Pimenta moída na hora

· ½ lata de Creme de leite

· ½ xícara de Vinho tinto

Modo de Preparo:

Cozinhe o penne como na embalagem. Reserve.

Molho:

Cozinhe a cebola com o óleo de gergelim até que elas fiquem transparentes. Acrescente os cogumelos e cozinhe até secarem. Em seguida, adicione o shoyu, sal e creme de leite. Quando ficar espesso adicione o vinho e teste o sal. Honre a Deusa Freya.

Que Cerridwen consagre futuras comidinhas!