Vassouras

sábado, 28 de abril de 2012

No tocador de cd da bruxa

Chega de Enya e Loreena McKennitt para podermos fazer nossos rituais! Precisamos de uma trilha shawnacarolque nos facilite a conectar com o sagrado feminino.
O golpe “ninja” que me ajudou a resolver esta questão foi a aquisição do excelente CD Goddess Chant de Shawna Carol. A dica foi do meu amigo Leonel, grande conhecedor de músicas da Livraria.
A música de Shawna Carol é considerada espiritual, e possibilita a conexão da mente e do espírito - uma forma “xamânica” de cura. Foi uma das poucas músicas que me fizeram relaxar. Com especial destaque a ótima Blessed Be!
Goddess Chant foi apresentado em várias partes do mundo incluindo: Nova York; Boston; Seattle; Glastonbury, na Inglaterra; Kauai; San Antonio, Texas; O Instituto Omega em Rhinebeck, Nova York, entre outros.

Curtam um pedacinho destas deliciosas músicas pagãs:

E recomendo para próximos rituais. Que Apollo e Saravasti estejam com todos!

domingo, 22 de abril de 2012

Risoto de Ganesha e Deméter

016 Minha amiga Amanda, grande conhecedora de Nora Roberts e pessoa super fofa, pediu uma receitinha mágica para ajudá-la. Possivelmente filha de Athena. Lá fomos nós no mercado. E claro comfort food venceu. Um risotinho vero italiano. Resolvemos dar um toque oriental e pedir para Ganesha, senhor dos obstáculos hindu, também muito usado por mim para ajudar a economizar e a linda senhora dos grãos Deméter trazendo prosperidade e dando colo e mostrando que a pessoa é merecedora. Amanda acendeu velas, queimou canela no caldeirão e lá fomos nós. Bebemos e conversamos. Deméter pediu para ela ter mais compaixão por si mesma.

Risoto de Ganesha e Deméter

Ingredientes:

Caldo

· Camarão

· Abobrinha012

· Cebola

· Água

· Azeite

· Canela

Risoto:

· 1 ½ xícara arroz arbóreo

· 1 cebola roxa pequena

· 3 alhos em conversa

· Manteiga

· Azeite

· Vinho branco

· Camarão

· Abobrinha

· Mascarpone

· Curry em pó

· Canela

· Sal

Modo de Preparo:

Caldo:

Frite no azeite, abobrinha, camarão, canela quando dourar coloque a água. A água fervendo abaixe o fogo. E reserve.

Risoto:

Cozinhe numa panela o camarão e reserve. Em seguida faça o mesmo com a abobrinha e reserve. Numa panela coloque a cebola, o alho com manteiga e azeite até ficar transparente. Coloque o arroz, canela e o curry e frite aí coloque o vinho até evaporar. Coloque conchas do caldo por mais ou menos 1 hora até ficar al dente. Coloque o mascarpone, abobrinha, camarão, sal e manteiga. Com o fogo desligado, feche a panela por 5 minutos e sirva a seguir.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Divinatrice



Apresentando aqui, aos nosso leitores e amigos, num bela sexta-feira 13, meu blog pessoal:



Sempre grata,

Luciana Onofre

terça-feira, 3 de abril de 2012

Odin’s First Step

 

Meu amigo Alan para quem quiser seguir no twitter @alanportovieira, é filho de Odin. E hoje ele que precisava papear e sério com seu deus. Este prato foi feito pensando quando Odin sai da Yggdrasil, árvore que lhe dá sabedoria e pisa na terra.

Odin, deus nórdico da sabedoria, guerra e da morte, odin_lnltambém em menor escala da magia, poesia, profecia e caça. Esposo da deusa Frigg, pai de vários deuses com Thor, Baldr, Vidar e Váli. Como deus da guerra, suas filhas as Valquírias recolhem os corpos de guerreiros mortos em batalhas. Conta-se que quando o mundo acabar levará os deuses e os homens para o Ragnarök e lá será morto pelo lobo Fenir e por Vidar que arrancará sua mandíbula.

Odin em busca da sabedoria jogou um olho no poço de Mimir mais não sendo suficiente se  pendurou de cabeça para baixo na árvore Yggdrasil por 9 dias. Quando volta de seu sacrifício, já tem em mãos seu oráculo, as runas. No tarô a carta 12, o Enforcado é a representação de Odin buscando sua sabedoria. Esta carta representa ficar numa situação por comodidade ou impossibilidade.

Alan no momento precisava sair de um marasmo diário por isso pediu terra para sua leitoa feita a maneira Viking. Por isso usamos vários temperos com textura terrosa como gram masala que podem facilmente ser substuidas por noz-moscada, canela e o que sua sensibilidade mandar. E a cerveja como a raiva que move o mundo, para trazer ação para sua vida. Aqui vai a receita elaborada pelo próprio Alan.

Odin’s First Step

Nessa receita a performance é mais importante do que propriamente os ingredientes, que podem mudar a qualquer momento. Não que seja difícil, mas existem alguns preconceitos que devem desaparecer antes (ou durante) seu preparo. Durante milênios de estoicismo incorporado pelo cristianismo nós fomos educados para acreditarmos que a raiva é ruim e que devemos fugir dela. Os wiccanos sabem que qualquer forma de energia existe por algum motivo, sem que se perca tempo com “bom” ou “mal”.

Na verdade a raiva é parte do nosso longo e constante aprendizado nesse planeta. E é isso que nós tentamos buscar com essa receita: aqui você estará se alimentando de sua raiva, digerindo-a, olhando nos olhos dela e compreendendo todos os ensinamentos que ela quer te passar.

Portanto não se prenda aos temperos, mas ao que eles representam. Assim como é em quase toda a culinária mágica.

Ingredientes:

· Paleta de leitoa

· Cerveja forte (nós usamos Cerveja Colorado Índica) 005

· Melado Escuro ou Mel

· Mostarda Djon

· Sal grosso

· Vários temperos (nós usamos harissa, gram masala, páprica picante, gengibre em pó, alho em conserva. Também podem ser usados noz moscada, canela, açafrão em pó, temperos em cascas ou raízes, gengibre normal ou pimenta)

Modo de preparo:

Forre uma assadeira com papel alumínio.

Pegue a paleta de leitoa e, com as mãos limpas, esfregue os vários temperos na peça, um de cada vez, por todos os lados. Demore o tempo que for preciso pra que você entenda sua raiva como algo que deve ser superado e que pode te trazer algum benefício. Coloque na assadeira e despeje a cerveja. Cubra as peças com uma colher de Mostarda Djon, e depois jogue uma colher de melado escuro. Jogue sal grosso e coloque pra assar por 3 ou 4 horas.